Você sabe do que se trata o Setembro Lilás e o Setembro Vermelho no mundo pet?

"Setembro Vermelho" é o mês da conscientização e prevenção dos problemas cardíacos em pets.
"Setembro Lilás" é o mês da conscientização e combate ao câncer animal.
Neste artigo vamos falar dessas duas campanhas importantíssimas de conscientização. 

setembro vermelho1Vamos começar falando do Setembro Vermelho!

Estima-se que mais de 35% dos cães com idade superior a 8 anos possui algum tipo de doença do coração.
Por isso, ficar atento aos cuidados é essencial para promover o bem estar e a qualidade de vida do pet.

 

 cat1

 

Segundo especialistas, em cães de pequeno porte, a doença mais comum, responsável por cerca de 75% dos casos de problemas cardiovasculares em cachorros, é a degeneração mixomatosa da válvula mitral.

Já nos cães de porte grande, a doença adquirida mais frequente é a cardiomiopatia dilatada, que representa a segunda cardiopatia com maior predominância nesses animais.

Outra doença que atinge os cães é a dirofilariose, também chamada de verme do coração. Essa condição é causada pela transmissão da doença através da picada de um mosquito infectado.
Assim, ela pode causar alterações importantes no coração, nas veias e artérias.

Mais comum em regiões litorâneas, essa doença pode ser prevenida com a administração de antiparasitários.

Entre os gatos, o problema cardíaco mais comum é a cardiomiopatia hipertrófica que faz com que a musculatura do coração fique mais espessa, não preenchendo-o corretamente com sangue.

Quais são os sintomas de problemas cardíacos em cães e gatos?

Fique atento aos sinais dados pelos animais domésticos. Como as doenças do coração, por vezes, são silenciosas, os sintomas podem indicar esses problemas para a realização do tratamento precoce.


São eles:

 

  • Fadiga;
  • Tosse seca;
  • Falta de ar;
  • Apatia e indisposição;
  • Emagrecimento;
  • Desmaios;
  • Língua e mucosas roxas

 

Como diagnosticar problemas cardíacos em pets?

Como algumas das doenças mais comuns não possuem cura, é imprescindível realizar o diagnóstico precoce para fazer o tratamento adequado.
Por isso, leve o animal ao médico veterinário para exames de rotina e investigue seu histórico familiar.

É importante fazer avaliação cardíaca em animais acima de 7 anos de idade, realizando exames ecocardiograma e eletrocardiograma. Animais de pequeno porte estão mais propensos a desenvolverem problemas cardíacos, porém isso não impede que as doenças ataquem os cachorros de grande porte.

A prevenção é fundamental para realizar o tratamento que tem como objetivo melhorar a função do coração, diminuir os sintomas e melhorar a qualidade de vida dos pets. Por isso, fique de olho nos sinais e procure o médico veterinário.

 

setembro lilas1Campanha Setembro Lilás – Conscientização e combate ao câncer animal.

Não é de hoje que o câncer virou uma preocupação de toda a família, inclusive quando o assunto é a saúde dos pets. Esta doença infelizmente pode afetar o animais. Desta forma, é essencial que tutores fiquem atentos aos sintomas e mantenham hábitos que ajudam a melhorar a qualidade de vida dos pets.

A expectativa de vida dos animaizinhos vem aumentando a cada ano, com isso algumas doenças conhecidas dos humanos também acabam afetando os pets – como é o caso do câncer, enfermidade onde as células anormais se dividem de forma descontrolada, destroem o tecido do corpo e atrapalham o funcionamento de órgãos.

Estudos indicam que um em cada cinco cães podem desenvolver algum tipo de câncer ao longo de sua vida e, atualmente, ele é a principal causa de mortes em cães e gatos no Brasil.


Fatores que podem influenciar o surgimento do câncer em animais.

O desenvolvimento de doenças como o câncer pode estar relacionado a questões hereditárias, hormonais, com a idade e até fatores ambientais/externos.

Além disso, hábitos alimentares inadequados, obesidade, falta de exercícios físicos e exposição demasiada ao sol (e sem proteção) contribuem para o aparecimento de diferentes tipos de câncer.
Ou seja, em qualquer momento da vida o animalzinho pode estar exposto a uma situação que coloque em risco sua saúde. Por isso, é importante ficar atento e prevenir.

O câncer é uma doença séria e que pode afetar todas as espécies de animais, não apenas os animais domésticos. Entre cães e gatos, os tipos mais comuns são o câncer de pele (principalmente nos animais de pelo curto e claro), câncer de mama e de próstata. A leucemia felina, conhecida como Felv, também atinge muitos gatos e o TVT (tumor venéreo transmissível) é um tipo de câncer comum entre os cães.

Como prevenir o câncer em animais:

Promover uma alimentação saudável, estimular a prática de exercícios físicos e usar protetor solar são essenciais para prevenir o surgimento de doenças. Mas a principal maneira de prevenção, com certeza, são as consultas regulares e exames de rotina com o médico veterinário. A orientação é que sejam consultas anuais ou semestrais para acompanhar o estado da saúde do bichinho.

Fique atento ao comportamento do animal, em lesões que não cicatrizam e no surgimento de massa ou bolinhas pelo corpo do animal. São sinais de que algo não está certo e que você deve buscar a ajuda de um veterinário.

Além disso, a castração precoce é uma forma de evitar o surgimento de câncer. Para você ter um exemplo, quando realizada antes o primeiro cio, a castração reduz para 0,05% o risco de desenvolvimento de neoplasia mamária. Após o primeiro e segundo cio, esse risco aumenta para 8% e 26%, respectivamente.

 

Principais tratamentos:

Ao perceber os primeiros sintomas, é essencial que o pet seja levado ao veterinário.
Ele vai solicitar exames para diagnosticar a doença e assim determinar o melhor tratamento para o caso. Entre as principais formas de tratamentos do câncer estão: cirurgia (quando é possível fazer a retirada do câncer), quimioterapia, radioterapia e, mais recente, o uso de medicamentos.


       Agende um horário conosco.

Botao agendamento

 

Também pode interessar