Como funciona a hemodiálise em gatos?

Hemodiálise em gatos: tudo o que você precisa saber sobre o procedimento. Os gatos com problemas renais precisam de cuidados especiais na rotina...

Os gatos com problemas renais precisam de cuidados especiais na rotina. As mudanças na alimentação do animal são comuns e os veterinários costumam indicar também o uso de antibióticos, vitaminas e outros produtos para estimular o apetite do bichano, além de medicamentos que ajudam no funcionamento dos rins. No entanto, casos mais graves podem precisar de medidas mais drásticas. Então como tratar insuficiência renal em gatos? Será que a hemodiálise é um procedimento recomendado e seguro para os felinos?

Quem responde estas perguntas é a Dra. Cibele Ruiz, especializada em Nefrologia Veterinária que atende nos Hovet São Pedro todas as segundas-feiras, das 13:30 as 18:00

 

Como funciona a hemodiálise em gatos?


É comum ouvir falar na hemodiálise em humanos, mas em alguns casos os animais também podem precisar passar por isso. “A hemodiálise é uma terapia na qual uma máquina realiza temporariamente o trabalho dos rins, com a função de filtrar o sangue e eliminar substâncias nocivas ao organismo, reduzindo assim os níveis de ureia e creatinina”. Mas, na prática, como isso funciona? De acordo com a médica veterinária, a hemodiálise em gatos acontece por meio de um circuito extracorpóreo que auxilia na filtração do sangue. Isso ajuda a controlar o quadro clínico do paciente, mas não é uma forma de curá-lo. “O procedimento pode demorar de 1 a 3 horas, nesse período ele deve ficar quieto e geralmente dorme, pois não sente dor ou desconforto”.

 

 

gato 3

Gato renal: a hemodiálise realiza temporariamente o trabalho dos rins, com a função de filtrar o sangue e eliminar as toxinas

 

Em que casos a hemodiálise pode ser necessária?


Segundo a especialista, as indicações da hemodiálise são as mesmas descritas para a medicina humana: quando ocorre a insuficiência renal em gatos. No entanto, Cibele destaca que nem todos os animais estão aptos para passar por esse tipo de procedimento: “A aplicação desta técnica, em função de várias peculiaridades inerentes às espécies, condição clínica do animal, prognóstico e disponibilidade do proprietário, sofre algumas inversões em relação às prioridades. Por isso, a hemodiálise não pode ser realizada em animais com peso corpóreo inferior a 7 kg ou com outras doenças concomitantes que podem prejudicar ainda mais o estado de saúde do gato”.

 

Hemodiálise em gatos: quais os riscos?


Como já foi dito, é importante que o animal atenda alguns critérios para fazer a hemodiálise. “O tratamento é seguro, mas como qualquer procedimento médico, existe a possibilidade de intercorrências durante ou após a hemodiálise”, alerta a nefrologista. Alguns riscos que podem ser destacados, segundo Cibele, são:

• Baixa da pressão arterial;

• Formação de trombos;

• Distúrbios neurológicos;

• Anemia;

• Hemorragia;

• Reações alérgicas (anafiláticas).

 

Por que o gato renal precisa estar acima de 7 kg para fazer a hemodiálise?


Os tutores podem ficar confusos com as limitações do procedimento, mas é fundamental seguir à risca as orientações médicas. “Uma das limitações para a realização da técnica é o peso do animal, pois está diretamente relacionado ao volume de sangue extracorpóreo necessário para a diálise, sendo de aproximadamente de 100 ml de sangue o volume necessário para manter a circulação extracorpórea, o que em animais de baixo peso pode se tomar um fator complicador”, informa Cibele. Sendo assim, somente os animais com peso superior a 7 kg são capazes de suportar bem a hemodiálise, já que volume de sangue envolvido na circulação extracorpórea não é suficiente para causar danos.

Fonte: Dra Cibele Erreiras Ruiz, Medíca Veterínaria Especialista em Nefrologia do Hospital Veterínario São Pedro.

 

Também pode interessar